Eraí Maggi terá de pagar multa de R$ 260 mil por ter provocado poluição em fazenda





O dono do Grupo Bom Futuro, Eraí Maggi, terá de pagar uma multa total de R$ 260 mil por ter provocado poluição em uma fazenda que não teria permissão da Secretaria de Meio Ambiente (Sema) para funcionar. A multa foi homologada pelo Conselho Estadual do Meio Ambiente (Consema) em agosto deste ano, mas só foi publicada na última sexta-feira (15).

De acordo com informações obtidas pelo Agro Olhar, uma das fazendas de Eraí teve problemas ambientais na área de lavagem do maquinário agrícola, quando o óleo dos veículos afetou o ecossistema da região. Eraí  é primo do ministro Blairo Maggi e dono do Grupo Bom Futuro. O empresário ficou conhecido na imprensa nacional pela alcunha de “Rei da Soja”.

A multa foi aplicada pela Secretaria de Meio Ambiente (Sema), mas o empresário recorreu junto ao Consema. Apesar da aplicação da multa, Eraí solucionou todos os problemas técnicos apontados pela Secretaria. As falham impediam que ele recebesse autorização de funcionamento.

Ainda assim, a maioria dos conselheiros do Consema entendeu que as alterações não impediam que a multa fosse aplicada, uma vez que o dano causado não poderia ser recuperado. A inspeção que ocasionou a multa data de 2010, quanto três autos foram lavrados na propriedade do empresário.

Os fiscais aplicaram pelo menos três multas na fazenda que estava irregular. Duas delas de R$ 80 mil e uma terceira calculada em R$ 100 mil, o que totaliza R$ 260 mil em multas. De acordo com informações do secretário adjunto da Sema, André Torres Baby, a decisão do Consema é de última instância administrativa e se o empresário quiser recorrer terá de procurar à Justiça.
Fonte: Agro Olhar

    Comente usando o Google
    Comente usando o Facebook

0 comentários:

Postar um comentário

 
Copyright © 2015. Mídia Rural - Todos os Direitos Reservados
Um Projeto: Du Pessoa© Web Sites e Marketing Digital (69) 9366 7066 WhatsApp* | www.dupessoa.com.br