Investigação de suposto pagamento ilícito a oficiais da PM em festa agropecuária em Sinop segue em sigilo



A feira Agropecuária de Sinop começa na próxima quarta-feira (14), com uma programação completa seja no número de participação das empresas ou em quantidade dos segmentos do produtos e serviços. Se por um lado a programação da festa está definida, por outro a investigação que envolve o nome de comandante da PM de Sinop e a Associação dos Criadores do Norte de Mato Grosso (Acrinorte) - principal organizadora da festa - segue em sigilo.

Conforme publicado com exclusividade pelo site Única News, uma denúncia anônima foi enviada ao serviço de Ouvidoria do Estado de Mato Grosso, em novembro de 2016, na qual informa que o Tenente coronel, Valter Luis Razera, comandante regional da PM de Sinop, junto com um Major - identificado Vitor Prado - e o capitão Dantas supostamente teriam desviado dinheiro da Taxa de Segurança Pública (Taseg), durante a realização da Festa Agropecuária de Sinop, a Exponop - em 2016.

A mensagem enviada a Ouvidoria descreve que o Major Vitor Prado a mando do coronel Razera, negociou com a diretoria da Acrinorte e montaram um esquema para desvio de dinheiro da taxa. Ainda de acordo com a denúncia na Ouvidoria, o Major emitiu uma guia do Taseg ‘fraudulenta’, com um número mínimo e horário mínimo de policiais empregados, o que gerou o valor de taxa bem abaixo referente ao real efetivo empregado no parque. Segundo o denunciante, a diferença era dividida entre o coronel, o major e o capitão.

“Ouvimos falar no valor de R$90 mil desviados”, diz trecho da denúncia.

O denunciante ainda revela que os fatos sobre essas guias podem “facilmente serem comprovados, em uma consulta a ordem de serviço, relatório da operação, extrato junto a Sefaz, consulta a escalas de serviços durante o período que foi realizado a exposição”, conta. O relator sugere que a Corregedoria quebre o sigilo bancário e fiscal da Diretoria da Acrinorte ou da contabilidade da empresa para checar as informações citadas.

“Uma simples oitiva com de todos os policiais militares do batalhão pode confirmar o período em que trabalharam no parque e ao seu redor, na realização de policiamento privado. Foram empregados todos os alunos soldados, quase todos os dias de festa.[...] a quebra do sigilo bancário e fiscal da diretoria da Acrinorte e da contabilidade da empresa, ou até mesmo checar a prestação de conta de contas referentes a exposição será possível constatar a sua participação no esquema fraudulento e lesivo aos cofres públicos”, finaliza denúncia .

Em resposta, a secretaria Adjunta Ouvidoria Geral e Inteligência – CGE- MT agradeceu ao cidadão e informou que o fato relatado originou um processo nº 560168/2016, encaminhado já para Corregedoria Geral da PMMT para análise e encaminhamento a autoridades pertinentes.

O processo citado pode ser consultado pelo link www.protocolo.sad.mt.gov.br/consulta/cp.php , basta digitar o número do processo para acompanhar a “movimentação do protocolo”.

Na época da publicação da reportagem, a assessoria da Polícia Militar informou que a corregedoria realmente recebeu uma denúncia e que  houve a abertura de uma sindicância para investigar o caso. Esclareceu ainda que não comenta o teor do processo por se tratar de investigações sigilosas, para evitar pre-julgamentos aos citados, que só irá pronunciar quando o processo for finalizado. 

A reportagem entrou em contato - por telefone - com a assessoria Associação dos Criadores do Norte de Mato Grosso (Acrinorte), recebeu resposta das mensagens mas não foi enviado nenhum tipo de nota sobre o caso. Em um segundo contato a assessoria informou que a Acrinorte 'cumpre com todos os seus compromissos de pagamento de imposto e não realiza evento sem segurança pública e privada e que tudo passa pelo financeiro da empresa conforme lei".

Promoção 

Mesmo no encalço de um processo administrativo, o tenente coronel, Valter Luis Razera foi promovido a mais alta patente da corporação da PM.  Segundo na lista publicada no Diario Oficial do Estado,  o nome do tenente coronel acompanha outro 18 nomes. 

A publicação de abril de 2017, dá a Razera a patente de coronel da corporação que possuem atuação estratégica e gerencial dentro da corporação, e atuam na orientação dos oficiais e praças (agentes subalternos), interpretam e executam as políticas de segurança pública provenientes do Comando Geral, gerem as atividades  administrativas e financeiras, além de assessorar o Comando da PM em assuntos relativos a comunicação social, operações, informações, além de outras responsabilidades.





fonte unica news
    Comente usando o Google
    Comente usando o Facebook

0 comentários:

Postar um comentário

 
Copyright © 2018 Mídia Rural. Todos os Direitos Reservados
Du Pessoa Agência Digital (73) 9 8888 1488 WhatsApp www.dupessoa.com.br