Tempo fechado no mercado do boi gordo






O olho do furacão que afeta a política e a economia foi a delação dos donos e executivos da JBS, o maior cliente da pecuária nacional. Com isto, fica fácil entender o receio com o qual o produtor tem trabalhado.

Os fazendeiros não têm assumido o risco da venda a prazo, que sempre existe em determinado grau, mas é amplificado pelas incertezas.

O cenário geral de oferta de boiadas, mesmo com prolongamento das chuvas em diversas regiões, já vinha crescente há algumas semanas. Agora, com os vendedores focando os negócios em menos empresas, ao evitar a JBS, as programações estão confortáveis e há pressão de baixa.

Para o curto prazo a expectativa é de manutenção de testes pelos compradores, embora a pressão já tenha sido maior, no início da semana.

Como dentro da fazenda cada caso é um caso, seja em necessidade de capital ou em situação de pastagem, a recomendação mais geral é distribuir as vendas entre mais compradores, vendendo lotes menores e, de preferência, à vista.

https://www.scotconsultoria.com.br/bancoImagensUP/170413-news-noticias-3.jpg 




fonte scot consultoria
    Comente usando o Google
    Comente usando o Facebook

0 comentários:

Postar um comentário

 
Copyright © 2015. Mídia Rural - Todos os Direitos Reservados
Um Projeto: Du Pessoa© Web Sites e Marketing Digital (69) 9366 7066 WhatsApp* | www.dupessoa.com.br