Mecânico agrícola é detido por zombar de morte do policial do Bope em rede social




O mecânico agrícola de 42 anos, Flávio Andrade, foi detido pela equipe da Força Tática da Polícia Militar na tarde da última segunda-feira (15), em Nova Mutum (264 km de Cuiabá), após publicar insultos contra policiais em uma rede social. Na publicação, que o acusado diz não ter sido feita por ele, estão os dizeres: “policial bom são aqueles que já estão mortos”. Outra mulher também foi detida por fazer os mesmo tipos de comentários, também após a morte do tenente Carlos Henrique Scheifer, morto em operação pelo Batalhão de Operações Especiais (Bope), no último sábado (13).

Leia mais:
Vice-governador lamenta morte do tenente Scheifer e diz que não medirá esforços para que a justiça seja feita
 
“Eu tenho uma opinião própria, o homem quando não vale bosta nenhuma vira polícia”, diz trecho da publicação que está na rede social do acusado. Nos comentários, ele ainda continua: “Eu sempre digo, policial bom são aqueles que já estão mortos”. A postagem foi em referência a morte do tenente do Bope.
 
Os prints da postagem ganharam repercussão em diversos grupos de policiais. Um grupo deles procurou advogados da associação da Polícia Militar e registrou boletim de ocorrência contra o mecânico. Ele foi localizado e acabou detido.
 
O mecânico ficou surpreso no momento de sua condução. Na delegacia, disse que apesar de ser dono do perfil, não foi quem publicou os comentários. Ainda sugeriu que pudesse ter sido o filho ou algum sobrinho. O homem prestou depoimento ao delegado e foi liberado na sequência.
 
Flávio deverá responder por injúria e difamação. No domingo, uma mulher identificada como Dayane Silva também foi detida para prestar esclarecimentos após comentar no Facebook que aquele era o dia de “mulher de PM acender vela”.
 
Morte do tenente
 
O tenente Scheifer foi alvejado no abdome enquanto participava da operação de buscas pelos criminosos no Distrito de União do Norte, próximo a Peixoto do Azevedo (695 km de Cuiabá). A vítima havia integrado o batalhão há pouco tempo, depois de deixar o Grupo Especial de Fronteira (Gefron).
 
Antes da morte do policial, os militares da região e do Bope haviam capturado quatro homens suspeitos de integrarem a mesma quadrilha. Essas prisões levaram à apreensão de armas, entre as quais dois fuzis 556, e munições.  Os quatro presos são suspeitos de terem trocado tiros com uma guarnição da PM na manhã de sexta-feira (12), no distrito União do Norte, no município de Peixoto de Azevedo.





fonte olhar direto

    Comente usando o Google
    Comente usando o Facebook

0 comentários:

Postar um comentário

 
Copyright © 2018 Mídia Rural. Todos os Direitos Reservados
Du Pessoa Agência Digital (73) 9 8888 1488 WhatsApp www.dupessoa.com.br