Exportações abrem ano com queda em MT



A soja da safra nova safra, a 2016-17, até que movimentou os portos brasileiros com o grão originado nas lavouras mato-grossenses, garantiu faturamento inédito para o período, mas ainda assim os embarques não foram suficientes para suprir o ‘vazio’ deixado pelo milho e o ano começou com as exportações estaduais registrando queda de 10,66% em relação à receita contabilizada em janeiro de 2016. De acordo com dados liberados nesse início de semana pelo Ministério da Indústria, Comércio Exterior e Serviços, foram faturados no mês passado US$ 705,25 milhões contra US$ 789,41 milhões.

A soja em grão, responsável por 14,67% do faturamento global da pauta, contabilizou em janeiro faturamento inédito ao atingir US$ 103,44 milhões. Foi apenas o terceiro produto mais comercializado da pauta estadual. Longe de ser ainda o carro-chefe, a oleaginosa nem teve seu desempenho em cifras comparado pelo ministério, devido à falta de antecedentes no período. Durante o mês de janeiro foram exportadas 255,58 mil toneladas de grãos da nova safra.

Outro dado que surpreende neste início de ano é o destino da pauta estadual: o maior parceiro comercial nesse primeiro mês de 2017 foi o Irã, responsável por quase 15% das compras, contra cerca de 12% dos chineses. Em cifras, foram US$ 102,16 milhões e US$ 89,61 milhões, respectivamente. Completam a lista dos cinco maiores parceiros Países Baixos (Holanda), Tailândia e Indonésia.

Em relação aos principais produtos exportados, se tem o Irã como principal parceiro, tem o óleo de soja como grande demanda. Esse é o produto mais embarcado neste início de ano. A procura rendeu alta de 46% em receita, que atingiu US$ 193,82 milhões. O óleo respondeu por 27,48% do total da pauta estadual.

Ainda levando em conta o faturamento, outro produto bastante procurado pelos iranianos, o milho, registrou negócios de US$ 184,74 milhões, mas na análise anual teve queda de mais de 56% na receita de 2017. O faturamento do cereal participou com 26,20% do total da pauta.

AS COMPRAS - Nas importações, a relação foi inversa, houve um acréscimo de 36,75%, com as compras realizadas pelo Estado, passando de US$ 73,73 milhões em janeiro de 2016 para US$ 100,83 milhões no mês passado. Com a movimentação da safra, o plantio de soja, milho e algodão, os principais produtos importados têm a ver com o campo, como ureia, cloreto de potássio e sulfato de amônio.

Mato Grosso faturou no ano passado US$ 12,58 bilhões contra US$ 13,07 bilhões nos doze meses de 2015, retração anual de 3,69%. 






FONTE DIARIO DE CUIABA
    Comente usando o Google
    Comente usando o Facebook

0 comentários:

Postar um comentário

 
Copyright © 2015. Mídia Rural - Todos os Direitos Reservados
Um Projeto: Du Pessoa© Web Sites e Marketing Digital (69) 9366 7066 WhatsApp* | www.dupessoa.com.br