Maggi: a briga por terras é "ideológica"



Em entrevista ao jornal Zero Hora, de Porto Alegre (RS), o ministro da Agricultura, Blairo Maggi, afirma que, no Brasil, a briga por terras é uma questão ideológica. Segundo ele, a reforma agrária é usada como pretexto para disputas políticas.

Com a experiência de quem foi o maior produtor rural do Brasil, governador de Mato Grosso por dois mandatos e senador antes de se tornar ministro da Agricultura, ele não hesita em tratar de assuntos polêmicos – como a demarcação de áreas indígenas, reforma agrária e venda de terras para estrangeiros.

"O Brasil tem 13% de terras indígenas demarcadas em seu território, contra 8% de terras ocupadas pela agricultura e 19% pela pecuária. Temos mais terras indígenas do que terras que produzem alimentos no Brasil. Então, a questão não é de falta de volume de terras para indígenas. O que acontece é que, em alguns lugares, os índios são incitados, por outros interesses, a arrumarem confusão em áreas já consolidadas", diz Maggi, na entrevista.

Sobre a reforma agrária, o ministro observou que, com o volume de terras que o Brasil tem, não entende a briga pela terra. "É muito mais ideológico que qualquer outra coisa. Se é preciso fazer um assentamento em uma região, eu não sou contra. Mas temos de fazer dentro da normalidade. O Governo deve lançar um edital de compra de terras para assentar um determinado número de famílias, comprar essas áreas pelo valor de mercado e assentar as pessoas. (...) O que não pode é esse aspecto ideológico do processo, de tentar tirar de quem tem para dar para quem não tem, e ainda não indenizar. Ora, quem tem, trabalhou, construiu para ter algo, e precisa ser respeitado", afirma o ministro.



Fonte Zero Hora/Midia News
    Comente usando o Google
    Comente usando o Facebook

0 comentários:

Postar um comentário

 
Copyright © 2018 Mídia Rural. Todos os Direitos Reservados
Du Pessoa Agência Digital (73) 9 8888 1488 WhatsApp www.dupessoa.com.br