Braçal que matou e enterrou sitiante devorado por cães é julgado em Vilhena



O trabalhador braçal Arlindo Prestes Izel, de 44 anos, enfrenta o júri popular na cadeira dos réus no julgamento desta terça-feira, 29, no plenário do Fórum Municipal de Vilhena. Arlindo é acusado de matar de forma brutal o sitiante Antônio Joaquim dos Santos, de 55 anos, em junho de 2015, na Associação ASPEGAL, que fica no KM 65 da BR-364, em frente ao Posto Gaúcho. A vítima só foi encontrada vários dias depois do crime, quando vizinhos acharam restos mortais desenterrados por cachorros e devorado no quintal. Até então o sitiante era dado como desaparecido pela polícia, que assim que elucidou o crime conseguiu informações sobre o suspeito. Arlindo que conhecia bem a mata da região estava foragido, mas foi encontrado “embrenhado” na mata, de onde arquitetava sua fuga. O braçal já matou mais dois homens em Ji-Paraná. Texto: Extra de Rondônia Foto: Extra de Rondônia
    Comente usando o Google
    Comente usando o Facebook

0 comentários:

Postar um comentário

 
Copyright © 2018 Mídia Rural. Todos os Direitos Reservados
Du Pessoa Agência Digital (73) 9 8888 1488 WhatsApp www.dupessoa.com.br