Em Aripuanã Chuva alaga ruas, casas, causa prejuízos e assusta moradores



Na Avenida Central do bairro, um homem teve que descer da moto para não ser carregado pela enxurrada. Foi registrado ainda enorme quantidade de água na Rua D e também na Rua E da Vila Operaria. Em outras localidades, motoristas passaram pelo meio da rua para que o carro não ficasse enguiçado, já os motociclistas apostaram o canto das ruas para que a moto não afogasse.   Na mesma avenida mora o senhor Josiano Feitosa Batista, com sua esposa e três filhos. Ele conta como foi o ocorrido. “Estávamos dormindo e por volta das 4 horas ouvi meu filho de cinco anos chorando, quando pisei o pé no chão já senti que minha casa estava alagada, acendi a luz e vi tudo molhado, meus moveis, mas graças a Deus nada grave com meus filhos, apenas prejuízos materiais.   Josiano conta ainda que passa por isso toda vez que chove forte, devido a não manutenção do bueiro que esta localizado na rua acima da sua casa. “Toda vez passamos por esse transtorno, entope esse bueiro e com isso a enxurrada desvia no rumo das casas e por isso sofremos com a falta de apoio em nosso bairro”, desabafa.     Já dona Ana da Luz Costa, de 56 anos, relata que levou o maior susto quando sentiu a água da chuva chegar à altura de sua cama. “Acordei com o colchão todo ensopado e a água na altura do joelho. Acordei minha filha e meu genro para socorrer meu netinho, foi um desespero enorme, não sabia para onde correr, pois chovia muito e as ruas estavam totalmente alagadas para sair de casa”, disse.   Dona Ana, conta ainda que mora no bairro há 30 anos e que perdeu além dos moveis e aparelhos eletrônicos, quase toda a mercadoria da compra do mês que tinha feito com o dinheiro de serviços domésticos que faz. “Sou viúva e não tenho aposentadoria e necessitamos de ajuda, pois perdemos nossos colchões e os alimentos e meu neto sofre de pneumonia e com essa tragédia dificultou nossas vidas”, comentou aos prantos.     Do outro lado da cidade, na Avenida Presidente Tancredo de Almeida Neves, o local também ficou totalmente alagado, devido várias ruas serem interligadas a ela e não terem drenagem. Parte do muro do Hotel que fica localizado nessa avenida desabou.   Vale lembrar que os moradores do Bairro Vila Operária, são os que mais sofrem na época das chuvas devido à falta de infraestrutura. A população começa a ficar preocupada porque este é apenas o início do período chuvoso em Aripuanã. Fonte Top News
    Comente usando o Google
    Comente usando o Facebook

0 comentários:

Postar um comentário

 
Copyright © 2015. Mídia Rural - Todos os Direitos Reservados
Um Projeto: Du Pessoa© Web Sites e Marketing Digital (69) 9366 7066 WhatsApp* | www.dupessoa.com.br