Suíno Vivo: Após semanas de estabilidade, Rio Grande do Sul registra alta de preços








Nesta segunda-feira (23), os preços para o suíno vivo registraram alta no Rio Grande do Sul, após algumas semanas de referência estáveis.  Na última semana, algumas praças de comercialização apresentaram leve recuperação nas cotações, após baixas consecutivas no início do mês.


A pesquisa semanal realizada pela ACSURS (Associação dos Criadores de Suínos do Rio Grande do Sul) aponta que o preço médio pago aos produtores independentes passou de R$ 3,87/kg para R$ 3,89/kg. A saca de milho apresentou alta em relação a última semana, sendo negociada a R$ R$ 33,12, que estava sendo negociada a R$ R$ 32,75 anteriormente. Por outro lado, o farelo de soja registrou queda de preços, passando de negócios a R$ R$ 1.352,50 pela tonelada para R$ R$ 1.322,50.


Nova referência também deve ser definida nesta segunda-feira para São Paulo, que na última semana trabalhava entre R$ 81 a R$ 83/@ - equivalente a R$ 4,32 e R$ 4,43/Kg. Minas Gerais também deve definir novos preços para os próximos dias, que atualmente está em R$ 4,50/kg.


Exportações
O Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior (MDIC) divulgou números parciais de embarques de carne suína in natura - para até a 3ª semana de novembro -, que continuam registrando bom desempenho.

Em volume, as exportações chegam a 44,7 mil toneladas, com média diária de 3,2 mil toneladas. O resultado é superior em 52,5 % a média de embarques de outubro, enquanto em comparação com dados de novembro do ano passado, a alta é de 74,1%. Em receita, a soma é de US$ 101,4 milhões.
» Acesse as cotações na íntegra para o suíno vivo
Por: Sandy Quintans
Fonte: Notícias Agrícolas



    Comente usando o Google
    Comente usando o Facebook

0 comentários:

Postar um comentário

 
Copyright © 2018 Mídia Rural. Todos os Direitos Reservados
Du Pessoa Agência Digital (73) 9 8888 1488 WhatsApp www.dupessoa.com.br