Boi Gordo: Mercado perde parte da firmeza em algumas praças e frigoríficos testam preços menores



Scot Consultoria O mercado perdeu parte da firmeza que vinha apresentando desde o começo da entressafra. Em algumas praças a oferta melhorou e isso faz com que os compradores testem preços menores. Em alguns casos, isso tem gerado o efeito esperado pelas indústrias, que é reduzir o preço de referência para a arroba. Alguns fatores explicam esse comportamento. Primeiro, as chuvas nas regiões típicas de confinamento, já que o manejo do animal no cocho fica prejudicado quando o período de seca termina e os pecuaristas acabam acelerando a entrega da boiada. Em alguns estados que dependem dos animais de pasto, o capim não está recuperado ainda e isso facilita a negociação por parte das indústrias.  Somado a isso, existe uma situação de demanda ruim, o que não facilita escoamento. Mas o comportamento de menor firmeza é pontual. Em São Paulo, por exemplo, importante confinador, as ofertas de compra seguem estáveis entre R$147,00/@, à vista, e R$149,00/@, nas mesmas condições. Mesmo as indústrias que declaram escalas mais confortáveis seguem pagando estes preços. Somente os grandes grupos, que possuem alternativas para compra de boiadas, termo e parcerias, pressionam o mercado paulista. No mercado atacadista de carne bovina com osso, preços estáveis e margens da indústria quase sete pontos percentuais acima da registrada um ano atrás. Clique AQUI e confira os preços do Boi. Fonte Scotconsultoria
    Comente usando o Google
    Comente usando o Facebook

0 comentários:

Postar um comentário

 
Copyright © 2018 Mídia Rural. Todos os Direitos Reservados
Du Pessoa Agência Digital (73) 9 8888 1488 WhatsApp www.dupessoa.com.br